quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Blogagem pela Legalização do Aborto

"Desde que a pessoa tenha dinheiro para pagar, o aborto é permitido no Brasil. Se a mulher for pobre, porém, precisa provar que foi estuprada ou estar à beira da morte para ter acesso a ele"

É isso aí, Dr. Dráuzio. Peguei esse trecho daqui, que por sua vez veio do post da Srta. Bia.

Pessoalmente sou a favor do aborto até o quarto mês. Conheço gente que fez perto do sétimo mês - aí sinto muito, mas na real foi feita uma cesárea e o bebê, não mais um feto, foi morto. Mas esta foi uma situação diferente da maioria, não pode ser exemplo pra campanha contra. Fato é que ninguém faz aborto porque quer. Aborto não é legal - nos dois sentidos. Não existe quem ache fácil, assim como é lenda urbana a pessoa que largou o trabalho de sei lá, faxineira, pra viver com os R$ 80 de bolsa-família. Acredito que é preciso haver política pública pra conscientizar, farta distribuição de camisinhas e anticoncepcionais, claro, mas quando a mulher se vê sozinha na frente do espelho com a consequência de um engano, um erro, um deslize, uma violência, qualquer que seja o motivo, o ideal é que ela possa decidir o que será feito, antes que seja tarde demais.

Tentei achar o autor de um tweet mas não consegui. Era mais ou menos isso: 

"Diz que é a favor da vida, mas fecha o vidro no sinal". 

Pois então.


3 comentários:

Caminhante disse...

Cabe lembrar, completando o que você disse sobre tirar depois do 4 mês, é que quem o faz (ou faria) não é porque levou a gravidez numa boa durante 3 meses e depois falou "opa, cansei de brincar disso, agora quero tirar". Até isso poderia ser evitado se tivessemos uma política mais inteligente com relação ao assunto. Não só no que diz respeito à possiblidade como à estigmatização que a mulher que quer abortar sofre.

tamarafreire disse...

Acho que foi na Semiramis que eu vi como a ilegalidade coloca todas as coisas ACIMA da vida da mulher. A vida do feto é mais importante, o perdão de Deus é mais importante, a opinião masculina é mais importante, a opinião da sociedade é mais importante. A favor da vida eles até são, resta saber da vida de quem.

Vivien Morgato : disse...

A frase final é foda.;0)


off topic, tive que retirar a lista de blogs, por conta daquele vírus. Coloquei vc na lista de blogs que sigo, assim fica mais fácil vir aqui, bj.