terça-feira, 5 de maio de 2009

Dá pra notar que a câmera estava girando?



O fato, gente, é que eu não queria ser a mãe de uma coisinha fofa, que tem coisas fofas dessa coisinha a serem contadas, entende? Bem, assumo que é isso mesmo e está ótimo, mas às vezes eu me estranho nesse papel.
Isso pra contar que tenho uma implicância com Dia das Mães que nem sei.
É realmente adorável que a filhota faça dancinha, porta-retrato e homenagem na escola. Por mim, podia ficar só nisso.
Dia das Mães envelhece, tira o tesão, o rock´n´roll.
Fico a semana toda com aquela música do avental todo sujo de ovo na cabeça (foi meu primeiro virundum, acho: eu cantava “o avental todo sujo de ouro”, daí o pai explicou que era ovo, e eu “nossa, que mãe porca dessa música”).
Naquele post apagado eu contava da dificuldade de achar uma foto só minha com a Nina, que a escola pediu pra homenagem (vem porta-retrato aí). Impossível, quase. Tem filha-pai, filha-gata, filha-sogra, filha-vó, e as poucas fotos comigo ou têm um cavalo junto (da chácara do seu N.) ou eu estou com cara de bêbada no Reveillon de dois anos atrás (essa aí).
Bem. Virei uma mãe reclamona. Mais vinte quilos e dois anos, viro matrona de novela.
Acho que vou deletar esse post aqui também.
Então tá, vamos comemorar de novo.


PS- Boa parte da culpa dessa tensão pré-dia-das-mães (tpdm) é da propaganda brasileira. Mas nada é tão ruim quanto a proposta de uma banca do Mercado Municipal: compre dois vidros de azeite La Violetera e ganhe uma boneca espanhola – “presente que sua mãe vai adorar”.

10 comentários:

Flá disse...

Ahhhh, mas vc parece uma mãe super legal!! Daquelas que a filha vai falar "Batedeira???boneca espanhola?? Que nada, gente,minha mãe vai eh ganhar um box das temporadas de House!" ueuheuheuh

PS:Nossa, "avental todo sujo de ouro" fica bem mais poético!ahiuhauia

Anne disse...

Ultimamente essa época também tem sido insuportável pra mim.
Outros motivos. Nem achei que tava com cara de bêuba.
beijinhos,
Anne
=^.^=

Srta.T disse...

Olha, mesmo te conhecendo há pouco tempo e por um meio tão pouco ortodoxo como a internet, dá pra dizer que você é uma das mães que me inspiram e me deixam segura sobre ser mãe sem parecer uma velha chata e castradora.

Ah, os cachinhos da Nina também me fazem querer ter filhotes cacheadinhos. =)

(e se eu for eliminar todas as minhas fotos bêbadas, não sobra uma pra saber como minha cara ficou após os 16)

cris disse...

pra mim dia das mães é o dia da *minha* mãe e não o meu. eu me estranho muito nesse papel, inda mais agora comum filho homem. o que eu quero dizer é que eu me estranho porque eu nunca fui uma mãe convencional. não que eu tenha forçado a barra pra isso, mas a verdade é que nunca fui. então no dia das mães eu compro o presente da dona sônia e abstraio televisão e propaganda. quando quero presente eu mesma vou lá e compro [mas eu gostava das bobagens que o guilherme me trazia da escola, algumas eu guardo até hj]. beijocas, lindinha

Anônimo disse...

oiii quase morri de rir da tpdm, no fundo deve ser expectativa inrrustida, de alguma super surpresa que há de vir, tranquilize-se.

bj san

Cinthya Rachel disse...

roalndo de rir com seu comment. adorei a sua ideia pro final da propaganda

Patricia Scarpin disse...

Ó, querida, que eu faço coro com a Tata (Sra. T.). Se eu um dia resolver ter filhos (ainda não sei se quero, dúvida cruel) vou me inspirar em ti.

E a bonequinha espanhola é para fazer vudu com quem inventou a promoção.

Tina Lopes disse...

Flá, li "botox" em vez de box. Também tava bom de ganhar.

Anne, faz assim não que a gente preocupa.

T.,sério? Nunca me achei inspiradora. Mesmo porque o que escrevo aqui é editado. Já deixei claro que tô mais pra mãe judia que mãe centrada. Gritos e choros e batidas no peito "mea culpa, mea culpa". Mas no geral é divertido sim.

Cris, matou a pau, dia das mães é pras avós.

Oi, San. Nem tenho expectativas não, fico sem graça com isso tudo, mesmo.

Pati, querida, você já fez estágio com a irmãzinha, tá esperando o quê?

Tina Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
La Mamacita disse...

Tina, adorei seu post. E a Nina tá cada vez mais bonitinha, a fofa. Eu passei por tudos esses dias das maes e até hoje tenho as caixinhas, as pedrinhas coloridas como gatinhos, o desenhos. Adorei guardar. E ver de quando em quando. Rola uma saudade de filho pequeno, com tudo pra fazer no dia inteiro juntos. Você vai lembrar com paixão de velhinha, vai por mim. Eu te mando um beijo grande, pras vocês duas, neste dia. Nelly, La Mamacita. ( UM dia eu explico o apelido.)