quinta-feira, 7 de maio de 2009

Rapidinha antes de ser homenageada e mais uma heresia

Daqui a pouco vou sair (mais cedo) para ver a apresentação da Ninotchka de Dia das Mães. É, na quinta-feira mesmo, porque amanhã vai ser a vez do Jardim 3. Deixei-a preocupada na escola: disse que não consegue cantar toda a música. "É muito comprida pra eu saber tudo!", reclamou, e eu disse que ela não precisa ser perfeita, que só de estar lá blablabla eu vou ficar feliz. "Mas eu quero fazer tudo direito", disse. Neurotiquinha.
A música deste ano é aquela música que diz "quando Deus te desenhou, ele tava namorando na beira do mar do amor"...
(parênteses: sou eu ou acho essa frase uma coisa de doido?)
Daí que a Nina é a princesinha do virundum (no blog anterior eu contei que ela cantava "como pode o peixe frito viver fora da água fria). E começou a ensaiar, pra mim, cantando assim:
- Quando Deus se desviou, ele tava namorando...
E eu - "Não, Nina, é te desenhou, não se desviou"! Heregezinha.
Agora eu vou lá aguentar papo de mães-de-meninas-prodígio, dar uma choradinha (tem que, senão ela fica frustrada), tirar umas fotos tremidas e ganhar um porta-retrato com a minha cara bêbada.
Ah, sim, e como homenagem pouca é bobagem, depois tem que fazer mercado.

7 comentários:

Srta.T disse...

Pô, que sacanagem botar os pequenos pra cantar isso! Acho que gosto mais da versão da Nina, viu?

Cinthya Rachel disse...

hahahhahaha, mini herege!

Patricia Scarpin disse...

Esse Armandinho não me desce nem com vaselina, mas eu sou chata mesmo.

Eu ia a todas as apresentações da minha irmã na escola e chorava em todas. :O

cris disse...

ahuahuahuaha, me acabei de rir aqui com o 'neurotiquinha'. se eu tivesse uma filhota ela também seria assim. e, cara, essa música é uó, quem foi o brilhante pedagogo que inventou de uma turma de jardim cantar isso? ai meus sais.

Tina Lopes disse...

T., essa música é tão ruim que ninguém decorou, ainda bem.

Cin, não é a primeira heresia da mocinha, puxou a quem, será?

Pati, chorona, eu choro pra tudo, mas essas apresentações demoram tanto que acaba o clima.

Cris, acho que elas tentam variar daí dá nisso.

Dagwood disse...

O problema é que esse Armandinho é disléxico. Não é "Deus", e sim, "Zeus".

Faz mais sentido, não?

(o que não faz sentido são mulheres gregas que se apaixonam por deuses transformados em cavalos ou outros bichos)

mujique disse...

HUHAUHUAHAHAHAHHA!