terça-feira, 2 de junho de 2009

Sobre suicídio e gastos desnecessários

Contei que quase me suicidei no final de semana?
Seria o primeiro caso de suicídio não-premeditado.
É que eu fiz as unhas, sozinha.
E apesar de terem me passado um tutorial bem legal, claro que a primeira vez foi traumática. Cada cavocada, uma minhoca, diria o Silvio Luiz. Hoje que está um frio do cão, todos os dedos doem. Todos têm pelo menos um bifinho. Quando não, uma picanha inteira cortada fora.
Gastei uns R$ 30 em alicate, pauzinho (!) e acetona. Mas o que gastei mesmo foi meio tubo de Nebacetin.
Quero deixar claro que eu tenho o maior respeito por profissionais de beleza. Tem gente que acha que manicures e cabeleireiras são exploradoras, que cobram muito por um serviço simples. Imagina! Eu não. Elas vivem cheirando química, em péssimas condições de trabalho, postura, barulho, tudo. E pensa que é fácil mudar a cor do cabelo, ou tingir sem fazer o couro pegar fogo, ou deixar as mãos lindas e modernas de esmaltes coloridos sem um borradinho ou marquinha? É nada.
Só que estou tentando purgar o último grande gasto desnecessário. Aquela porcaria do Tabajara Juicer. Continuo fazendo sucos no liquidificador velho e trincado.
Lá em casa é assim.
- Por que tá fazendo a unha em casa? Vai se matar. Olha a sangueira.
- Pra compensar o troço de suco. Eu não pago vintão por semana de manicure e assim pago os oitenta de prestação.
- Esse é o nosso problema com finanças em casa. A lei da compensação.
- Pior é você que segue a lei da prestação.

Ele fala, mas quando comprou uma cafeteira elétrica pra sala dele na faculdade – e só depois se tocou que não tem cozinha, então tinha que encher de água, lavar e tudo no banheiro masculino, eca – também passou uns tempos maneirando nos gastos com vinho. Apesar de que vinho é remédio, né.

(a cafeteira foi doada pros alunos formandos fazerem uma rifa)

8 comentários:

Cris Brunetti disse...

Já fiz muito isso e faço até hj, economizo num lugar p gastar no outro, fazer o que se meu salário é curto. A minha sorte é que sempre amei fazer minhas unhas em casa e me dou muito bem nisso, modéstia a parte e nunca fiz em salão por gostar mesmo. Fiz até uma sessão tutorial de unhas no meu blog, hehehe. Mas realmente para muitas pessoas fazer unhas em casa é difícil. Minha mamãe detesta pintar suas próprias unhas, mas como papis ta desempregado ela não teve escolha. Quando dá tempo eu faço as unhas dela numa boa, mas quando não dá ela fica xingando.
Bom boa sorte com suas unhas e com suas prestações.
Adoro o seu blog e as aventuras da Nina, tenho a filha de uma prima na mesma idade e cada vez que leio o q a Nina apronta lembro da Ana Beatriz. Essas meninas são terríveis, mas são uns amores. Bjus.

Lolló disse...

Eu seria capaz de acabar com a fome na áfrica só com os bifes que tiro do meu dedo. Modos que, melhor deixar a manicure cuidar dos meus dedinhos mesmo : )

Precisou de transfusão ou você tá só exagerando?

asnalfa disse...

Ainda bem q sou homem... so corto as unhas com tesoura.. nunca tirei cuticula na vida....e ainda bem q nao tomo cafe..

Patricia Scarpin disse...

Tina, já tentei mas parei com isso - tento economizar de outro jeito, porque não tenho coordenação motora alguma na mão esquerda, era um Deus nos acuda depois... Quando tocava em coisas como sal ou limão chegava a chorar de dor. :D

Srta.T disse...

Olha, tem um creminho milagroso da Avon, o Mira Cuticle, que vai afinando a cutícula até ela sumir. Eu nem tenho que tirar, só empurro. Ah, e só eu faço minhas unhas, faz uns 2 anos desde a última vez que fui à manicure.

Tina Lopes disse...

Cris, quando eu era criança minhas tias e primas se reuniam na casa de uma delas pra fazer as unhas umas das outras. Parecia táo fácil! Seu tutorial é ótimo, gostei da dica das três passadas de pincel. Bjk.

Lolló, transfusáo náo precisa, mas quase chegou lá. Tipos, toalha com grandes pontos vermelhos.

Asnalfa, geralmente homem que faz unha só empurra as cutículas. Náo toma café?

Pati, com esse frio,dói o tempo todo.

T., botei o creme na lista. Empurrar náo é bem o meu negócio porque minha cutícula é enorme (a da Nina também, já, acredita?) mas vou apostar que diminui. Tks.

Patricia Scarpin disse...

Tina, tenho cutícula pra dar e vender e já eram assim quando eu tinha a idade da Nina. Doideira, né?

cris disse...

tina, eu já não faço unhas há séculos. minha cutícula é mínima e eu só tenho o trabalho de cortar as unhas mesmo. acho salão a coisa mais chata do mundo e não tenho nenhuma coordenação motora pra fazer o trabalho eu mesma. até já tentei fazer os pés, mas foi um desastre só. boa sorte aí com as hemorragias, linda. bjs!