quarta-feira, 10 de junho de 2009

Vou ali tomar um banho de quiboa e volto outra hora

Atendi um senhor já entrado em anos (ui) que pretende fazer uma monografia de pós sobre o setor para o qual trabalho. Eu prestei atenção, expliquei tudo desde que Adão perdeu as botas, dei detalhes, prometi dados (que enviarei por e-mail depois), aguentei cada perguntinha como se fosse importante. Educada, prestativa e tals como a mamã ensinou e o chefe recomendou.
Daí na hora de sair, se desmanchando em agradecimentos, esse senhor - que usava um conjuntinho de moleton daqueles cinza com a mensagem "tô de folga" nas entrelinhas - vai e me coça o saco duas vezes; aliás, coça não, dá aquela pegada tipo arrumando o bicho que se deslocou depois de tanto tempo sentado. E imediatamente em seguida me estende a MESMA mão pra se despedir.

Agora me diz em que parte do contrato social* está escrito que nós, mulheres, temos que ignorar a informação visual de que o saco foi coçado? E ainda aceitar a mão e se despedir como se nada fosse?

Eu apertei a mão. Shame on me. Mas acho que fiz cara de nojo. Acho.


*Copyright House

15 comentários:

asnalfa disse...

Vc ne msabe se aquela folhinha de alface q tem na salada do restaurante foi lavada...
Nao tem nada de errado... o fica um cheirinho as vezes.. mas é importante lavar as maos.. imagina se vc pega conjuntivite..

Claudia disse...

to atrasada por aqui, porque trabalhei demais e nem deu tempo de dar uma passadinha, mas vc disse tudo: que bosta de frio, hein? E sem calefação, lógico. Eu acho que seria lindo esse frio se a gente pudesse apreciá-lo de camiseta, olhando da janela. Mas, nãããão!! Temos que usar moletom pra dormir, andar com o aquecedor grudado na bunda e com o inalador na mão pras criaturinhas que a gente colocou neste mundo gelaado. E ainda por cima, eu tenho uma filha pecilotérmica em casa, que odeia colocar roupa. Já avisei que se ela quer andar de camiseta, vai ter que ir morar na Bahia....
bjos

Ivan disse...

ahahaha. essa realmente, é o que eu chamo de uma situação sacal.

Patricia Scarpin disse...

Tina, é uma pena eu postar com sobrenome e talz, podia contar cada uma... Lembra daquela novela em que a Adriana Esteves ficava tirando a calcinha da bunda o tempo todo? Digamos que gente do alto escalão lá do trabalho faz o mesmo na frente de quem quer que seja (e são todos do sexo masculino). ECA, ECA, ECA.

Amanda Condello disse...

Você consegue ser sutilmente engraçada!!!
Que situação?!
O que mais você poderia fazer né?
Se recusar a apertar a mão é que não dava!

cris disse...

tina, tem que contextualizar; aqui no rio ninguém conhece quiboa, eu só conheço por causa de umas bichas sulistas amigas minhas, elas vivem falando isso [isso e 'chinelagem', adoro]. agora quando ao cara do saco, eu fingiria ter um mal súbito só pra não apertar a mão do nojento. beijos!

Cinthya Rachel disse...

meeeedo. eu teria beijado no rosto, menos bacterias com certeza, hahha

Patricia Scarpin disse...

No interior aqui de SP eles dizem quiboa, também. Aqui sempre foi cândida.

Tina Lopes disse...

Asnalfa, morro de medo de folhinha de alface. E de potinho de amendoim também eeeww.

Clau, hahahahaah, pecilotérmica - o que acontece com essas meninas, é mutaçáo? Só quem tá nesse frio me entende mesmo. Bjk.

Ivan, eu diria até uma situaçáo escrota.

Pati, imagino. Os meus aqui sáo mais discretos.

Amanda, eu fiquei constrangida de imaginar o quanto o cara ficaria constrangido se eu fizesse isso. Imagina.

Cris, já eu náo sei o que é chinelagem. E quiboa é Q-Boa, uai.

Cin, beijinho náo.

Pati, acho cândida meio nojento de falar. Lembra sabe, candidíase. hahahahah

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk
muito engraçado, mesmo, valeu o dia Tina. O melhor do dia isso.
Putz além do cara coçar o saco na tua frente, e por duas vezes, tinha que tá de calça de moleton? Diz o meu marido que calça de moleton, pelo menos pra homem é símbolo do esculacho, rs. Concordo com ele.
Tudo bem vai, coçar o saco, mas que não seja na nossa frente né? aí perde a moral com a gente, ainda mais com calça de moleton, ainda se fosse uma calça jeans básica,bem bonita, quem sabe né?
bjs
madoka

Rubão disse...

Sujeitim sem nossão.

Cris Brunetti disse...

ecaaaaaaaaa
pq sera que os homens sempre acham que ninguem ira reparar que eles mexem em seus "instrumentos"?
esses dias estava eu sentada esperando o trem qd um senhor (de idade) bem desarrumado sentou ao meu lado e fico acariciando o "instrumento" por cima da calça. ridiculo.
eu levantei e fui esperar de pe.

eca ao cubo

Grazi Aronovich disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!
eu não teria estendido a mão..rs...além do mais, é muita falta de tudo. vem cá, e lavastes as mãos com quiboa? rs
muito bom!
visite nosso blog tbem e de sua opinião tri importante
http://inteirativa.blogspot.com
saudações blogueiras

Suzana Elvas disse...

Eow! Eca! Irc!
(Tem mais sinônimos?)
Má nem morta! Já aconteceu isso e eu dei abraaaaaço! Daquele que prende os braços, sabe (aka "imobilização")?
Então.
Eow! Eca! Irc!

Tina Lopes disse...

Madoka, o duro é que tem gente que acha que moleton é uniforme de folga, e náo interessa onde esteja, sai com a coisa toda pendurada. uiui

Rubáo, bom seria se fosse sò ele. Acontece o tempo todo. Nem todos sáo gentlemen como vocë (deve ser).

Cris B, ou eles acham que sáo sutis ou acham que a gente tem que achar normal mesmo.

Grazi, eu já tava ocupando as máos, uma na porta e outra com caneta, mas foi ele que estendeu pro aperto. Vc é parente da Lola Aronovich?

Su, tem que fazer um tutorial com essa manobra.