sábado, 11 de julho de 2009

Gli italiani: ficadica

Parte da coleçáo de filme véio.


Ontem foi aquele dia de chuva gostosa, boa pra assistir um filme de tarzan comendo pipoca. Se eu tivesse 10 anos, claro. Passei a tarde trabalhando, cof, cof, e procurando no Youtube pedaços de filmes italianos. Já contei no blog véio deletado o quanto gosto de filme italiano. Os antigos. Tenho alguns na minha coleçáo de clássicos em VHS. Também temos um box com 3 filmes do Fellini. Mas náo foi desses que senti saudades e quis tanto rever. As comédias italianas sáo a minha paixáo. O banzo começou lá na Lola, comentando sobre uma produçáo com o George Clooney, refilmagem mal-sucedida do I Soliti Ignoti, com Marcelo Mastroianni. Neste, Marcelo, Vittorio Gasman e Totò, entre outros, tentam fazer um roubo miserável, do cofre de uma velha viúva. Na primeira parte só se ouve o choro do filho bebê do Marcello. Aquele choro de fome, sabe? Dá uma agonia. Uma miséria. A comédia italiana ri dos males, náo os disfarça nem doura a pílula. Bem, estou escrevendo enquanto a Nina atazana o pai e eu num jogo de adivinhaçáo com desenhos que é nossa tradiçáo. Outro dia eu conto. Entáo o post está confuso, mas quero falar ainda do C´Eravamo Tanto Amati, outro que tenho em casa, e que é um dos melhores "filmes de amigos" que existe. No blog Museu do Cinema tem uma resenha ótima.

"Éramos pobres mas éramos felizes, como dizem os ricos" (Stefania Sandrelli em Nós que Nos Amávamos Tanto) http://migre.me/3uj4










E por que náo ser redundante e náo colocar aqui o trecho do melhor, do óbvio quando se trata do assunto, L´Armata Brancaleone? Branca, branca, branca, Leone! Cedete lo passo.









Bonus track do post: cabana da Nina na salinha.

E náo sei por que o layout fica todo cheio de espaços brancos. Tortura pra quem é doente por simetria. Bom final de semana.

6 comentários:

asnalfa disse...

Tb adoro brincar de cabaninha quando pequeno!!! Mas fazia no meu qurto....

Tina Lopes disse...

Eu também, asn. Mas em dia de chuva eu náo tenho moral pra exigir nada.

Rubão disse...

Tina. Quase nada sei sobre cinema italiano. Mas, pesquisando tempos atrás sobre uma musiquinha que gosto, In ginochhio da te, descobri no iutube o que parece ser o finalzim de um filme de 64, com o Gianni Morandi. Parece ser um filme água-com-açúcar, mas é divertido como se fosse comédia: o histrionismo do bicho cantando, a apreensão do general pai da moça, o dramalhão exagerado. Italianíssimo.
http://www.youtube.com/watch?v=usV-0x0SrE4 (há outras versões, legendadas)

Tina Lopes disse...

Mas Rubao! Drama demais, ui, prefiro as escancaradas... =)

cris disse...

ai, tina. meu último éks-husband gostava daqueles filmes do - como é mesmo? - neo-realismo italiano [é isso?] tipo, 'mimi, o metalúrgico' e 'feios, sujos e malvados'. juro que eu tentei ver uma vez. o que não se faz por amor, né, kkkkkk. agora, ano passado vi 'noites de cabíria' e me acabei de chorar. sozinha, em casa numa noite de sábado. e queria comprar pra ver de novo. bisous!

Museu do Cinema disse...

Obrigado pela indicação. Sou apaixonado e aficionado pelo cinema italiano, pra mim o cinema mais rico que existe. Ettore Scola é dos meus favoritos, a forma como ele filma é única. Conheço pouco da obra completa do Fellini, mas o suficiente para reverencia-lo. La Doce Vita, Amarcord...Ohhhh!

Coincidência que publiquei lá no blog agora sobre Ladrões de Bicicleta, um filme italianissimo e obra-prima do cinema mundial.

Fiquei com inveja de sua coleção, só não pirei mais pq tá em VHS e nem video de VHS tenho mais.