segunda-feira, 13 de julho de 2009

Mais um evento legendado e sem til

Hoje teve mais uma apresentaçáo de balé da Nina. Acho que nunca expliquei que essas aulas de balé náo sáo em escola específica, sáo aulas inclusas na programaçáo da escola da Nina. Além de balé ela tem judô, informática (paint), inglês e música. Náo pago nada à parte, legal, né? E mesmo assim a mensalidade é das menos piores, digamos. Tudo isso pra dizer o quê mesmo? Ah, sim, que as apresentaçóes sáo quase superproduçóes: pras fantasias e aluguel do teatro, paguei R$ 40 a mais na mensalidade durante 3 meses. Só que o balé propriamente dito, bem, o que se pode exigir de crianças com, no máximo, 5 anos?


Entáo foi o seguinte. Novamente, cheguei com duas horas de antecedência pra passar frio na fila. Táo cedo, mas táo cedo, que me dei ao luxo de comer uma empada e tomar um café na confeitaria perto, e ainda assim era a quinta da fila quando voltei. Tinha uma mulher ao lado que matraqueou com as amigas sobre a genialidade da filha e o quanto ela brigou com a professora, a máe da coleguinha e sei lá mais quem por terem duvidado dessa genialidade. Nessas horas eu até me acho uma máe normal. Meu marido e minha máe chegaram 40 minutos antes do horário e ainda se deram ao luxo de reclamar.


Bem, vamos lá. As fotos. A história de hoje era Casa de Bonecas, em que os brinquedos se mexem e dançam e zzzzzzzzzzzzz



A diretora da escola vestida de tirolesa. Ela sempre entra no clima.


Na verdade, ela parece uma holandesa de verdade, da logo da Batavo.

As tirolesinhas e o dono da casa de brinquedos (uma professora desabonitada que sempre faz papel de homem, coitada)




Daí vieram as fadinhas. A Nina é essa aí de perninha levantada. Um plim-plim-plim aqui, um truquezinho ali, diz a música. Só sei porque ela me cantou isso o mês inteiro.





Nina de novo: a segunda cabecinha, lá atrás. Veja o esforço. Quando vi que uma fadinha tinha se estatelado no cháo, logo depois disso, pensei "ah, náo deve ser a Nina". Mas era. Nem percebi porque, bem, nem dava pra ver muito mesmo. Bem, deu pra perceber que ela era a mais reboladeira e parecia a que mais se divertia. Sei lá.






Daí vieram os sem-gracinha, quero dizer, os menorzinhos, de bichinhos de pelúcia. Teatro veio abaixo. Coro de OWNNNN. Mulherada babando.




Agora sem zoom porque, né. Os indefectíveis soldadinhos de chumbo, nenhum manco.



Os palhacinhos, pero sem nariz de palhaço. Pelo jeito, as máes reclamaram muito das odaliscas de rostos cobertos do ano passado.




E a inovaçáo deste ano: uma música só com a professora de balé, fazendo um solo de boneca desmingolada. Táo legal apreciar o potencial da profissional que cuida das nossas crianças... NOT. Homens babando.




E a Emília, quem diria, foi parar no Quebra-Nozes.



Outra bailarinona, essa uma convidada, e as meninas das caixinhas de música.


Os agradecimentos. Nina é a de perninha dobrada, no meio.



O grand finale.




E a última fila, do salve-se quem puder, mulheres e crianças. Fim.

17 comentários:

Cynthia Semíramis disse...

A Nina é muito fofa! E você é a mãe coruja mais pé-no-chão que eu conheço; acho o máximo! ;-)

cris disse...

lindas, as duas, pena que a foto não faz jus. [e eu também ficava 'owww' nas apresentações sem-gracinha do gui, mas non suportava as mães histéricas, kkkkkkkk] bjs, tina

Patricia Scarpin disse...

Tina, já te disse isso e é verdade mesmo: você é a minha referência caso um dia me aventure em ser mãe. E a Nina é fofa demais.

Patricia Scarpin disse...

Essas crianças "super-dotadas", cheias de vontade e opiniões e endeusadas por seus pais me lembram muito a Veruka Salt. E eu detesto a Veruka Salt.

lola disse...

Mas essa escola da Nina só tem superprodução, né?
Ah, queria mais detalhes sobre por que a professora de balé deixou os homens babando!
E não acredito que a senhorita não levou buquê de flores pra sua filhinha! Haha. Fila de duas horas no frio me fez lembrar o Black Friday (era esse o nome? Dia de super liquidação depois do Thanksgiving) em Detroit...

asnalfa disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
Adoro seu humor ácido!! Me deliciei lendo cada legenda da foto!
Imagina quando a Nina tiver uns 14, 15 anos e for ler isso tudo!
Mas mesmo assim adorei!! Mãe-coruja!

Rubão disse...

Hahahaha!

Srta.T disse...

"Daí vieram os sem-gracinha, quer dizer, os menorzinhos" - A MAIOR verdade do mundo, chorei de rir. A Nina tá uma fofa, e tem uma carinha de esperta que dá gosto.

Acho que vou ser uma mãe bem parecida contigo: não me vejo babona e brigando com professora por achar o filho um gênio incompreendido. A Cynthia disse bem: pé-no-chão, ora pois.

Ah, se eu estiver pelas redondezas de Curitiba dia 22 ou 23, será que rola um encontro? Quero dar uns apertos da Nina borboleta-patinadora.

Beijos!

Tina Lopes disse...

Oi, Cyn, obrigadinha, baita elogio.

Cris, eu nem converso com quem tá do lado de medo de me descobrir histérica também.

Pati, pesquisarei quem é Veruka Salt. E muito obrigadinhas. Lembrando sempre que tudo aqui no blog é editado: na vida real eu boto de castigo e sou a "tia brava" da família.

Lola, nem uma liquidação me faria passar tanto tempo na fila, juro. Quanto às superproduções, engraçado, né, porque é uma coisa da escola dela, não é tradição daqui nem nada. E o porquê dos homens babando? Ora, a moça é bonita.

Asnalfa, às vezes eu penso no que dizer quando ela souber ler. Ai, ai. Botei uns links antigos aí no update pra vc ver as do ano passado. Divirta-se.

Rubão, hihihi.

Srta. T., esperarei ansiosa pra gente se conhecer. Rola MUITO encontrinho e apertos. Só não espere beijinhos da madame que ela só beija eu. Hahahaha. Vou te mandar e-mail combinandinho.

Haline disse...

A Nina é lindaaaaaaa! Puxou a mãe. rs bjobjo

Tina Lopes disse...

T., fiquei com medo de ofender as mães dos menorzinhos, tirei essa parte. Apesar de quando a Nina era beem pequetita e ficou só batendo os pezinhos eu achei mesmo bem sem-graça. E quando ela foi crocodila, então... nem tirei fotos.

Ronise Vilela disse...

Tina, você é muito divertida, adorei o post.
Mesmo sem me conhecer, devo passar uma vibe te pessoa austera, pq vc é a segunda pessoa q se desculpa comigo hj, achando q eu ficaria chateada.
Sua filha é uma graça e a minha vai fazer a 1ª apresentação acho q no fim desse ano. Eu babo, mas não me gabo da Alice (mentira)
Bjs,

Ronise

Tina Lopes disse...

Ronise, vc não tem vibe nenhuma não, é que meu bloguitcho tem um, digamos, "público" acostumado com as minhas ironias com relação à maternidade - freud explica, pq como já contei, eu sou bem rigorosa e preocupada com a Nina. Bem vinda! (não tem mais hífen? oh)

nilus morrendo de rir disse...

vc não existe! "desabonitada" entrou pro vocabulário cara-de-pau pra sempre. madames muita lindas na foto. e dá pra aprender a fazer foto sem flash mas com foco? rsrsrs. e só vou aprender a nova ortô em 2012.

Tina Lopes disse...

Nilus, faz de conta que o desfoque é pra não expor as crianças tsá? Câmera digital familiar não tem disso, babe.

Bia Badaud disse...

"Ela sempre entra no clima"
kkkkkkkkkkk....
Muito fofa a Nina, fofas as crianças todas, adorei tudo rs.
Só não entendi os homens babando pela gordinha de peitão rolando no chão.
Evoluídos, esses homens, né, vendo a beleza interior e tal.

Anônimo disse...

essa de que nem conversa com quem tá do lado do medo de se descobrir histérica , matou a pau kkkkkkkkkkkk
agora não tem como, vai dizer que não gosta desses eventos de escola heim? no fundo é aquela coisa, todas reclamam de algo. Mãe faz cada coisa.
bjs
madoka