sábado, 5 de dezembro de 2009

Universo conspirando

Eu já ajudei o marido a escolher celular com agenda moderna; já dei de presente agenda old fashion, de papel e uma data em cada folha; caderninhos de anotação (moleskines não, que são chiques mas não cabem metaforicamente no bolso). Mas não adianta, ele é um homem de bilhetinhos largados no meio da carteira, no porta-luvas do carro, sobre a montanha de livros, provas a serem corrigidas, contas a serem conferidas e tudo. Tudo solto por aí, ao sabor do vento, sob o risco de virar papel de rabiscar coisas da Nina ou bolinhas de papel pras gatas. Enfim (minha palavra favorita): não tem como achar o telefone do cara que forneceu algum tipo de serviço ou material na reforma de dois anos atrás.

Portanto, quando precisamos contratar alguém pra colocar um granito novo na pia do banheiro da suíte presidencial, fazer os buracos novos das torneiras-misturadores das pias dos outros banheiros e da cozinha, não tínhamos mais o telefone e muito menos o nome da empresa que forneceu esse material na obra anterior, de dois anos atrás. Pois bem. Chamamos três empresas e todas acharam o serviço pequeno demais. Todos ocupados e cheios de encomendas maiores. Deixaram-nos esperando dias por orçamentistas que nunca apareceram. Daí minha colega recomendou o trabalho de uma empresa que atendeu o sogro dela, que é pequena e não tem estoque para fazer grandes encomendas. Bingo. O cara veio aqui e era o mesmo da reforma anterior. Não me contive e contei pra ele a coincidência. São prestativos, pequetitos pero cumplidores. O orçamentista trouxe três modelos de pedra preta pro banheiro branco - escolhi a mais barata, claro. Semana que vem tão aí, instalando, furando, aquela beleza de poeira toda levantando. Provavelmente não vamos nunca mais precisar desse tipo de coisa, mas dessa vez peguei três cartõezinhos de visita.


PS- Uma vez o marido quis se organizar e avisou ter anotado todos os números de telefones dos prestadores de serviços e fornecedores que já contratamos. Ok. Precisei um dia do encanador e não tava na letra E. Nem na J, de Jarbas. Marido explicou que estavam todos na S de serviços. Aí  fica difícil.

3 comentários:

nilus queri disse...

minha querida, tá sabendo que o bortolotto foi baleado e tá em estado grave, no hospital, sendo operado? tô triste esperando por notícias boas. além de sempre assistir às suas peças, o "pergunte ao pixel" e o "atire no dramaturgo", como já te disse, são as minhas primeiras leituras de todos os dias. bjo, com saudade, sempre.

Tina Lopes disse...

Menino, acabei de saber, tô chocadíssima, tadinho, adoro tanto ele. Apesar de ter saído do meu blogroll- por esquecimento - o Atire no Dramaturgo também tá nos meus favoritos. Tentemos mandar bons pensamentos pra ele, né. Puxa. E tô com saudade de vc, viu.

asnalfa disse...

Que ironia do destino. O blog se chama "atire no dramaturgo" e nao é que atiraram nele??