quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Salinger, RIP

O cara publica meia dúzia de livros, dos quais nem todos são traduzidos em todo canto (no Brasil falta alguma coisa, eu mesma só tenho 3 - e olha que procurei) e se torna, simplesmente, fundamental. De minha parte, espero ansiosa o dia em que a Nina começar a ler O Apanhador no Campo de Centeio.

Quem não gosta, ok. Só não negue a genialidade, porque aí é bater o pezinho, é birra.

14 comentários:

Caminhante disse...

Nunca li. Com tanto projeto de unabomber que leu, está na minha lista faz tempo.

Casal Psi disse...

Olá. A obra completa autorizada do Salinger está traduzida para o Brasil: Apanhador, Nove Estorias e Franny e Zooey (pela editora do autor); Seymour: uma introdução e Carpinteiros, levantem bem alto a cumeeira (atualmente pela LP&M Pocket, já saiu por outras editoras no passado). Um dos meus escritores favoritos, lembro até hoje do impacto de ler O apanhador pela primeira vez, com 16 anos... Abraços.

Anônimo disse...

Que fofa vc falar assim Tina, da Nina começar a ler O Apanhador, é isso aí, também espero ansiosa pelos meus lerem também. Quando li, queria ler tudo dele, procurei em todo canto também. Ah, que vontade de relê-lo, mas o livro não tá aqui comigo.
Madoka

carla disse...

Taí uma deficiência que tenho que corrigir urgentemente. Nunca li O Apanhador no Campo de Centeio por causa da birra com o nome. Sempre me pareceu romance religioso...

Patricia Scarpin disse...

O livro #1 no meu coração (junto com "A Cor Púrpura"). Ontem fiquei com os olhos marejados quando li a notícia. :(

Tina Lopes disse...

Caminhante, vale a pena, e Franny & Zooey também. Das pessoas que leram e não gostaram, estavam sempre aquelas bem-resolvidas, cheias de certezas, sabe? Essas acham o Holden Caulfield apenas irritante.

Casal Psi, eu não sabia das edições da LP&M, vou atrás, thanks.

Madoka, querida, tem um monte de livros que eu fico me contendo pra não ler antes da hora pra Nina, hahaha! A lista inclui Tom Sawyer e As Aventuras de Huckleberry Finn, Sítio do Pica-Pau etc.

Carla, eu também achava o nome bíblico demais, hahahah.

Pati, nunca li A Cor Púrpura. *smack*

Simone disse...

Baixei la e reli so o primeiro paragrafo, deu ate um aperto no coracao, talvez por ter lido tantas vezes no periodo 13-18 anos, nunca mais tinha tocado no livro.
Agradeco a minha professora da 7 serie que colocou como leitura obrigatoria.
Abs

Casal Psi disse...

Edições da LP&M:
http://www.lpm-editores.com.br/v3/site/default.asp?Template=../livros/layout_buscaprodutos.asp

Verônica disse...

eu estou louca para que minha filha leia também. tenho o maior cuidado com a minha edição de o apanhador para que chegue inteira até ela.
devorei tudo que ele escreveu e ontem, quando li a notícia, me veio à cabeça de que aquelas pessoas que mudam a vida de alguém são aquelas que não fazem muito, mas sim o necessário. e Salinger fez o necessário.
como professora, adoraria indicar esse livro aos meus alunos, mas a escola barra. uó.
beijos.

Renata disse...

fiquei tão tristinha... me lembro da primeira vez que li o apanhador. acho que não senti aquilo quando li nenhum outro livro.

Anônimo disse...

Solar eneragy is the future for the world.
[url=http://www.solarcourses.org/]solar water pump[/url]

nilus disse...

passei a madrugada de sábado relendo o apanhador. é muito sedutor, né? agora...eu jurava que a katylene era mesmo uma drag!!!! vc viu na ilustrada de hoje?

cris disse...

amiga, no meu mundo você pode tudo. você e a mary w. e eu não implico com ele não, xuro! hhahahahaha. smack!

mujique disse...

Quem bate o pezinho geralmente são aqueles adoradores de nabos, cujas fantasias sexuais incluem roupinhas de barões e o milagre do desaparecimento dos quibes; são os principezinhos que tomam nescau e sonham em encontrar uma atriz de cinema, diante da qual pretendem dar um passo genial e virar o sofá, como nos modorrentos musicais estadunidenses da década de cinquenta do século passado