domingo, 17 de janeiro de 2010

Uma lição de bricolagem e desapego



Domingão, ajudei o marido a pregar (modo de dizer, porque foi com a temida furadeira, buchas etc.) três prateleiras brancas no quarto da Nina. Não ficaram tortas e vão aguentar bastante peso. Pronto. Siachei. Aí danou-se.
Semana passada comprei os puxadores pro armário branco do banheiro - o armário que era de madeira envernizada e que euzinha pintei de branco. Só que as portas, à noite, se rebelaram e grudaram toda a pintura nos jornais espalhados pelo chão. Ok, então tive que repintar as portas, o que demorou muito, porque afinal a reforma avançou e eu acabei nem dormindo em casa por um tempos, remember?
Daí que sem querer, obviamente, pintei as portas com um branco diferente do branco do armário. Que diabo de esquimó é esse que faz os tons de branco pra tintas acrílicas? Pô, tem branco neve, branco ultra branco, branco off white, mil brancos. E eu obviamente nem olhei o nome do branco, só vi que era lata de tinta branca. Tolinha.
Então. Perto das portas, o armário ficou bege. É uma mágica. Você tira as portas, é branco. Põe as portas do lado, pra comparar, vira bege. Nude!
Voltando aos puxadores: quadradinhos pretos, coisa mais linda, delicada. Só que exigem furo de fora a fora pro parafusão. E os originais usavam só meio furinho, sabe como? Tive uma grande idéia: pregar um pregão bem grosso no buraco do puxador, retirá-lo e daí instalar os puxadores novos no buraquinho novo. Até já fiz isso antes. Peguei uma gaveta pra começar. Só que a madeira do armário antigo é tão dura que o maldito prego não saiu. Chamei o marido pra arrancá-lo (humilhação suprema) e a surpresa: o cabo do martelo quebrou e o prego continuou lá. Tá entendendo o ridículo da coisa?
Marido foi levar Nina e primo pra devolver filmes na locadora (O Curioso Caso de Benjamin Button, que voltou virgem porque preferimos passar a noite ouvindo o velho cd Casa do Samba, e Bob Esponja Gladiador) e eu fiquei lá, encarando aquele prego e ele a mim. Perdi, obviamente. Tentei arrancá-lo com outra ferramenta lá que não lembro o nome e ele simplesmente quebrou no meio. Ficou uma pontinha pra fora. Minha esperança é de que eu consiga colar o puxador ali, depois, com superbonder.
Mas daí a porcaria já tava começada: de tanto puxar o prego, estraguei a pintura branco-bege da gaveta. Banquei a despachada e parti pra pintar todo o armário de branco-super-branco. Porque um armário listrado de branco e bege fica muito feio.
Preparei a tinta, tirei as gavetas do armário, pintei e deixei secando; mas pra pintar o resto do armário eu precisaria de um pincel - o rolo não chega aos cantos. E cadê o pincel que tava aqui? O Damião levou. Mania que a gente tem de dar tudo pra todo mundo. Eu precisava histericamente de um pincel pra dar retoque no armário.
Bem, eu sou adepta do protetor solar levemente colorido. Então pra que ter um pincel de base da Contém 1G?
Pois é. Desapego é isso. Usar seu pincel de base pra retoque no armário do banheiro.

5 comentários:

Caminhante disse...

Desapego ou sinal de que você é ansiosa demais pra deixar aquilo esperando um pincel de verdade, pra tinta.

(eu faço igualzinho!!!)

Ronise Vilela disse...

Tina, você me surpreende!
Não teria 10% da sua paciência e, digamos, talento, para tantos detalhes.
Bjs

Srta.T disse...

E usar pincel comum pra aplicar maquiagem, não é desapego também? Porque tem pincelzinho tigre que faz um delineado que vou te contar... por 15% do preço de um pincel de maquiagem!

Tina Lopes disse...

Caminhante, ansiosa, EU??? hohoho

Rô, não é paciência, é loucurinha mesmo.

T., darling, tenho dois da Tigre que são ótimos. Não, um só, que também rolou um desapego com as tintas de pinturinhas da Nina. É uma ótima dica, mesmo, usar estes pincéis, são mais baratos e muito melhores que a maioria dos que tem em farmácias. Só não dá pra substituir mesmo o de base, mas como não uso mais base, ok. Bjk!

Vivi, a Gêmea Boa disse...

Ah, que heresia!

Faz a arte e ainda conta, tsc,tsc,tsc...

Bju, lôka!