segunda-feira, 5 de julho de 2010

Lua em Sagitário

Acho que já mencionei que não acredito, absolutamente, em astrologia. Acho que há uma coleção imensa de afirmações e características organizadamente distribuídas por signo, como numa daquelas equações de probabilidades ou análise combinatória que a gente aprende no cursinho e nunca mais usa. Daí fica impossível ler um horóscopo e não se reconhecer em alguma descrição. Sem contar a projeção de sua auto-imagem ao que foi descrito.

Depois dessa ressalva, fiquei sabendo via twitter que sou uma típica lunática sagitariana, isto é, minha Lua em Sagitário me faz ser uma pessoa distraída e meio sem noção.

Corta pra hoje cedo. Levei a Nina à natação. Enquanto ela nadava, corri 3 km na esteira e fiz uma musculaçãozinha básica. Na hora de ir embora, vejo algumas mães se acotovelando na mesa da secretária: é o último dia pra pagar a mensalidade. Esqueci. Aviso a moça que mais tarde passo pra pagar.

Corro pra casa porque é dia complicado: Nina tem apresentação de balé daqui a pouco, às 19h. Eu tenho que chegar às 18h, claro, pra pegar lugar na fila. Separei as sapatilhas e a meia-calça rosa, coloquei na sacolinha laranja própria, arrumei a mocinha, desembaracei a jubinha (pois na escola vão ter que fazer coque e ai, vão meter gel), botei uniforme, água na garrafinha plástica porque no lanche do teatro só servem refrigerante ou chá - e ela não bebe nenhum dos dois. Achei o talão de cheques, botei a moça no carro e toquei pra escola. A escola toda vai de van pro teatro, depois do almoço. Beijos, boa sorte, te amo etc. Toca pra natação, pagar a mensalidade. Dezão pro tio do estacionamento, que agradece como se tivesse ganho um salário a mais.

Marido vai pegar as avós no final da tarde e levar ao teatro, portanto para economizarmos estacionamento, vim sem carro pro trabalho. Depois vamos embora todos juntos, com a madame bailarina.

Chego no trampo, toca o celular, é a secretária da escola. "Mãe (grrrr), a senhora (grrr) esqueceu de colocar as sapatilhas e meia-calça na mochila da Nina". E agora? As crianças estão já na van. Aviso que vou comprar tudo e entrego direto no teatro.

Foi o que fiz. Avisei o pessoal, grazadeus o chefe tá fora e não tem ninguém me ligando pra "saber essa questão" de nada. Corri pra um shopping, comprei sapatilhas e meias; cheguei ao teatro e encontrei as crianças todas da escolinha assistindo ao ensaio da primeira turma. A da Nina deve ser a última, pois a ordem é sempre por idade e ela está na sala dos mais velhos.

Encontrei a profe Mara, entreguei a sacolinha com as compras - ela ABRIU E CONFERIU porque tá escaldada com a mãe da aluna - e perguntei se ela tinha ficado chateada. "Ficou bem nervosa", contou. Dito isso, encontrei dona Nina concentrada no meio das amiguinhas. Fui lá dar uns beijos, o olhinho brilhante, de segurar choro. Eu disse que tínhamos deixado a sacolinha laranja pra trás mas agora ela vai usar tudo novo e lindo. Ficou aliviada e feliz. Dei bejios e mais beijos, te amo te adoro, boa sorte, fique tranquila, tá tudo bem. Tudo rapidinho porque detesto mãe invasora, né. Avisei que ia embora.

- Mãe, e o cheque? Não esqueceu da natação, né?

Essa é libriana mas deve ter um traço de Virgem.


7 comentários:

Caminhante disse...

Ela já conhece a mãe que tem, né?

Eu nem vou entrar nesse assunto de astrologia, porque sei tudo sobre qualquer corrente mística que você imaginar. Sabe gente que foi coroinha e tem ranço católico pro resto da vida? Por aí.

Rita disse...

Ai, que tadinha segurando o choro.... você não imagina como li o post rapidinho, querendo logo saber o fim da história e ficar aliviada ao ver que, sim, você chegou a tempo com a sapatilha nova. Ufa!

Bjs
Rita

Sabrina disse...

Que alívio saber que você não acredita!

Mari Biddle disse...

Tadinha da Nina! Tadinha de voce sofrendo 'dos nelvos' tao jovem.

Imagina se vc acreditasse em astrologia, neanh?

Bjs

Jan disse...

q bom q vcs já se adaptaram bem uma a outra, né?

Jan disse...

a propósito: eu sou uma Nina, e minha mãe é uma Tina. Depois q entendemos o que podemos esperar uma da outra, isto nos rende risadas, e temos uma relação feliz.

Tina Lopes disse...

Caminhante: mas vc saiu dessa, irmã!

Rita, imagina a louca correndo e virando o pé na calçada e quase sendo atropelada pra reduzir o tempo da agonia da menina! Ai, tadinha.

Sabrina: é mais minha cara, né?

Mari: Nina é uma drama princess pra umas coisas, e uma lady inglesa pra outras, ainda fico meio assim sem saber se estou traumatizando ou não.

Jan: CE JURA! Que legal. E é isso que a gente precisa, saber até onde uma vai com a outra e rir das mancadas.