segunda-feira, 2 de julho de 2012

Mudando de assunto

Que decepção com o último filme do Woody Allen. Convenhamos que já é meio ridículo esse tour atrás de jabá de prefeituras pela Europa. Volta pra Manhattan, darling. O filme não faz jus à linda, fantástica, paleta em tons de pastel da cidade. Nem ao charme deselegante dos romanos. As três ou quatro histórias (vi o filme há 3 dias e já estou esquecendo) são previsíveis, mal desenvolvidas, piadas longas demais. O cantor de ópera que só canta bem no banho (não é spoiler se os jornais já contaram tudo) é uma tortura, uma situação que se pretende felliniana mas que me matou de constrangimento. Penelope Cruz de prostituta é tudo o que se quer ver, e funciona até certo ponto. O trailer tem a melhor risada que você vai dar com ela. O guri da Rede Social é um mini-woody, claro, mas o personagem não é verossímil, pertence ao passado do diretor, não se renova, é aquela coisa de sempre. Não vou dizer que não gostei de Alec Baldwin de consciência, sendo ele mesmo. A historinha com Roberto Benigni podia durar no máximo 2 minutos e ainda assim só teria meu sorriso amarelo, principalmente porque tem lances ultra-machistas e olha que eu não tenho preconceito contra Benigni, já ri muito com suas comédias dos anos 80. Adoro Judy Davies, a atriz que faz a mulher de Woody Allen (fico lembrando das cenas hilárias dela em Celebridades) e foi bom matar a saudade de vê-lo atuando, mas é pouco. Olha, que dinheiro perdido. Devia ter ido assistir ao Deus da Carnificina. Mas agora minha próxima ida ao cinema, provavelmente, será para A Era do Gelo 4 em 3D. 

(Cheguei àquela idade em que não me conformo mais com o médio dos bons - falo do mantra "trata-se de um filme menor, mas sendo dele é sempre melhor que os outros que estão em cartaz". Prefiro rever Crimes e Pecados ou Match Point. Mas esta sou eu e um monte de gente boa curtiu.)

***

Férias escolares e eu com trabalho full time

***

A pessoa tem que saber seu lugar. Fui convidada para fazer um texto num veículo de um, digamos, estabelecimento comercial muito, mas muito chique, com gente vip escrevendo lá também. Meu serviço seria falar daquilo que Curitiba tem de melhor, chique, novo, elegante etc. Me doeu o coração, mas passei pra frente, mesmo sabendo que seria uma oportunidade de criar, de divulgar meu nome. Mas estou certa que seria um tiro no pé. Meu perfil é feio, sujo e malvado.

***

Conheço milhões de gateiras mas nenhuma tem um par de gatas que se deteste tanto quanto Mimi e Lola. Mimi vive sob um reinado de terror. Só come depois que a Lola come, só dorme se a Lola deixa, vive assustada, levando croques e surras da Lola, que só se diverte. Nunca uma relação de dominação foi tão cruel. E o que eu posso fazer? Defendo a Mimi, tento resolver o caso que acontece na minha frente, dou até alguns privilégios à Mimi. Só que Mimi não corresponde: continua sendo uma gata que dá unhadas quando recebe carinho, que machuca a Nina, come seus chinelos, traz passarinhos ensanguentados pra dentro de casa. E Lola, com os humanos, é a coisa mais fofa (foi cachorro e nesta encarnação não lidou muito bem com a mudança, continua esperando a gente na porta, atendendo quando chamamos, sendo porquinha em vez de limpa). E nem contei ainda do Mingau, o suposto gato do vizinho que vem comer em casa, tá lindo, tá gordo e briga com as duas. E o Gatão Preto? Não posso mais deixar as duas saírem pela janela do banheiro, à noite, porque o Gatão Preto Terrorista vem comer o que tiver nos pratinhos delas - e aproveita pra dar umas boas surras nelas. Legal ter um terrenão pras gatas passearem e também uma caixa de areia pra limpar. Olha, saudade de cachorro.

***

É o que temos para hoje.



7 comentários:

Caminhante disse...

Se te consola, eu conheço outro caso de gato que faz terrorismo com outros gatos. E o nome desse gato é Mimi.

Me identifiquei com o perfil feio, sujo e malvado. Qdo lia livros no Braile, descobri que não conseguia fazer mocinha delicada dizendo "você me salvou, eu te amo" sem soar meio irônico.

Cristiane Rangel disse...

Por partes:

1. meu medo de ter gato é acabar criando o bicho meio como cachorro, uma vez que só tive caninos.Não que seja o teu caso, mas certamente seria o meu.

2. Woody vc sabe, tenho cá meu lado que ñ gosta. Mas se até vc que gosta dele ñ gostou do filme, passarei longe.

3. Como entendo a questão trabalho full time e filha de férias. Tô procurando aquela dica pra te passar, quem sabe.

4. Sujo feio e malvado é comigo mesmo! Ñ saberia escrever bonitinho sobre a Ctba bonitinha pq ñ concordo com nada disso. Até pq a Ctba bonitinha pra um texto assim está tão restrita a bairros 'nobres' que olha, eu passo.
Saber que agente ñ serve pra certas coisas ou, como vc disse, saber o seu lugar,já é neste mundo uma grande coisa!

Êmili Grassiotto disse...

Eita o cabelo tá quase preto...

Rita disse...

Aguardemos Woody filmar Brasília.

::Fer:: disse...

Mimi sofre bullying? Ah, tadinha...

Cris disse...

Não existe libriano feio, sujo e malvado, não adianta insistir =)

Rubão disse...

Por causa da asma que desenvolvi, Biba se fue (detalhes sujos com Meg). Mas a personalidade dele era idêntica à de Mimi.

E parabéns, campeões da América. :)