domingo, 1 de março de 2009

Errata

Mickey, desculpa qualquer sarrinho que eu tirei no post abaixo, você sabe que eu sempre adorei você e quando apareceu naquele trailer de um western de terceira, lá por 1996, e parecia o Chinês do Oeste, meu coração doeu.
Mas me desculpe qualquer coisa porque ontem te vi em O Lutador e vou te dizer, nem chorei tanto, mas você estava perfeito, fazia tempo que alguém não me emocionava assim. Obrigada, foi uma hora e meia incríveis, apesar de todas as cenas odiosas de luta e do roteiro até certo ponto previsível.
Aprendam, Hollywood e adjacências, com o rosto feliz e triste, derrotado e vencedor, de Randy The Ram, na cena final - e antes do discurso - que simplesmente, na vida, NÃO HÁ REDENÇÃO. Mesmo entre momentos gloriosos. Aproveite-os, Mickey. Beijo, sua fã desde O Selvagem da Motocicleta e de Coração Satânico.

4 comentários:

lola aronovich disse...

O Lutador é ótimo... Posta uns trechinhos de Hollywood sim, please!

Patricia Scarpin disse...

Imagina que fiquei a sexta-feira todinha (vi o filme na quinta à noite) cantando Sweet child o' mine sendo que nem gosto da música. Isso é o poder de Mickey. Te amo, Mickey.

Tina Lopes disse...

Lola, assim que der um tempinho, posto sim.

Pati, não é? Ontem eu até passei o dia cantarolando.

cris disse...

tô louca pra ver, mas do jeito que eu ando já sei que vou me debulhar em lágrimas.