sexta-feira, 19 de junho de 2009

A caipira e a pamonha

Calma, gente, não é catapora, é make-up.
Post enorme à vista.

Comprei ontem um vestido de festa junina pra Nina, que tem festa e apresentação hoje na escola, daqui a pouco. Só que o vestido que escolhi na feira da praça era enorme. Ela não ficou parecendo caipira, ficou parecendo uma bóia-fria. E isso já aconteceu antes: na primeira festa junina. Ela tinha só um ano e eu pensei, ah, não vou gastar dinheiro com fantasia. Botei um vestidinho florido normalzinho e uma bota na menina. Chegando na escola, as outras mães, caprichosas, tinham alugado ou mandado fazer aqueles vestidos maravilhosos tipo daminhas de casamento, sabe? E a Nina parecia a criada da fazenda. A que acordou cedo pra ordenhar a vaca Mimosa.


***

Tento não repetir o vexame, mas também tento não exagerar nos gastos. Por isso, foi chegando a data da festa, avisei: o vestido deste ano vai ser o mesmo do ano passado. Ela concordou. O que importa pra ela é dançar rebolando, comer pipoca e ganhar brinquedo nos joguinhos tipo pescaria. Mas eu fui checar o vestido e não dava pra usar. Pequeno demais. Ninotchka cresceu 10 cen-tí-me-tros neste ano. Confirmados pela pediatra, na quarta-feira. Um metro e onze.
Bem. Daí comprei o vestido mais barato e (dentro do possível) bonitinho da feira da praça Osório, como fiz no ano passado. Só que, como dizia antes, me enganei no tamanho. Ficou gigantesco e ela, tadinha, apesar de ter adorado, não sacou que parecia uma integrante do MST (nada contra a companheirada, mas admitamos que o movimento não levou representantes à SPFW). Desengonçadíssima.


***

Resultado. Fiquei ontem até as 11h tentando apertar o vestido. Obviamente não consegui e ainda deixei o troço todo detonado. Nem daria tempo de trocar na feira, hoje. Fomos cedo numa lojinha perto de casa comprar outro. Prejuízo.
Sem contar que só li, na agenda da escola, lá pelas oito da noite de ontem, que cada aluno tinha que levar um pratinho de lanche e o da Nina era cachorro-quente. O marido estava dando aulas e mandei um torpedo pedindo pra "por favor achar mercado aberto" e levar pra casa pão e vina. Acordei cedo hoje pra fazer os tais sanduichinhos. A Nina achou lindos mas não quis experimentar. Não come os meus, só os da escola. Humpf.

10 comentários:

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Vc tem um senso de humor muito bom mesmo Tina. Sensacional.
Vestido que tá parecendo uma integrante do mst é bom demais isso. E a gente que é mãe sempre se engana no tamanho, número, tá parecendo eu.
Por isso, logo que os meus chegam da escola, pra não ficar na mão, já vou lendo as agendas, se bem que aqui no Japão, é difícil pedirem dinheiro ou prato salgado ou doce, etc...as escolas solicitam materiais recicláveis que são revertidos em grana pra escola.
Vivendo e aprendendo, e aí o pessoal diz, que o barato sai caro, concordo.
madoka

Priscilla disse...

Ai Tina, festa junina é coisa de trabalhador rural empregado e satisfeito...

Olha, ontem eu postei lá no Biscoito, o Idelber ficou uma fera, respondeu que eu quero passar por duas pessoas e censurou meu IP. Tem uma tal de Adriana que concordou comigo e ele afirmou que eu sou ela também. Ai, que horror, que mico que passei. Vou voltar ao meu circuito mais leve, aqui das meninas e das festas juninas. Javier Badem eu adoro, o Wood Allen quase adoro. Abraço.

asnalfa disse...

Tina!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
pq vc nao levou pra costureira apertar o vestido... poxa aqui no interior todo bairro tem uma!!
Vc é uma piada mesmo!! Mas na otem importancia nao.... pra cirancada mesmo o importante é dançar, comer e se divertir... apenas nós adultos ligamos pra aparência mesmo.

cris disse...

"A que acordou cedo pra ordenhar a vaca Mimosa.", ahuahauahua. olha, essa coisa de vestidinho de caipira parecendo daminha de casório deve ser coisa de mãe que não tem nada mais pra fazer na vida, né. aposto que a nina nem ligou de parecer a 'criada da fazenda'. ah, tina, só tu pra e fazer rir. bjs, phopha [katylene mode on]

Bia Badaud disse...

ah que foto linda.... lindas as duas...

Patricia Scarpin disse...

Não te agüento, Tina. Morro de rir com as tuas peripécias estudantis.
A foto está linda!

Srta.T disse...

Ela tá uma princesinha da roça, e vc tb tá linda. Aliás, namorido viu a foto de vcs e concluímos que a Nina é a sua cara, versão miniatura mesmo.
E o que é "vina"?

Claudia disse...

Ah, eu adorei o visual! E Sra T., vina é coisa de curitibano... é a salsicha do cachorro-quente. Dizem que é a redução de vinawursch (que eu acho que não escreve assim), que é salsicha em alemão. Mas eu também não sei se é verdade...
bjos

Tina Lopes disse...

Madoka, a Nina tem roupas de tamanhos 4 a 8! Não existe padrão. E eu sempre esqueço da agenda.

Pri, já me aconteceu isso, pior que uma Tina qualquer escreveu barbaridades, fiquei morrendo de vergonha.

Asnalfa, não tem costureira aqui, só no shopping, caro e não fazem nada de emergência.

Cris, teve uma que mandou a filha de noiva porque quis. Morro.

Bia, vc por aqui? Adoro seu blog. Bjk.

Pati, thanks. Se minha vida fosse um filme, teria uma daquelas chamadas de Sessão da Tarde - Uma mãe muito desastrada e muito louca blabla...

T., tem dia que é minha cara, tem dia que é do marido. Vina é salsicha mesmo. Dava nome legal de blog, né? vinaésalsicha.

Clau, fui ver a Julia outro dia e só deu erro pra deixar coment. Mas acho que foi meu laptop Juanito o problema - o que não tem til. bjk!

Amanda Condello disse...

Adoro seu blog e estou presenteando-o com dois selinhos.
Passe qdo quiser para pega-los.
=D Boa semana